Quais são as tuas perspectivas de futuro?

Mundo futuro - Como vai ser o teu: Vamos começar pelo princípio e pensar em quando estás quase a acabar os teus estudos ou a sair da universidade e começas a pensar no mercado de trabalho e nas tuas perspectivas de futuro. Tantos anos de estudo, devem ajudar-te a conseguir o emprego de sonho que idealizaste e a ganhar aquilo que mereces. Pensas tu…

As perspectivas de futuro da actualidade são bem diferentes e raros são aqueles, que conseguem logo uma colocação na área que estudaram, a ganhar o dinheiro que merecem. Com a precariedade de emprego a aumentar cada vez mais e o desemprego também, os milhares de jovens acabadinhos de sair da universidade todos os anos, confrontam-se com um dilema. Queres saber qual é?

Perspectivas de Futuro

Se queres um trabalho para começares a pagar as tuas coisas, conquistar a tua independência e sair da casa dos pais, quem sabe até comprar uma casa, para depois constituir família, vais ter de te sujeitar a um emprego precário, desqualificado e a ganhar uma miséria, como o ordenado mínimo.

Tantos anos a matar a cabeça com os estudos, tantas noites sem dormir de roda dos livros, tantas saídas com os amigos perdidas… para quê?

Também são estas as tuas perspectivas de futuro? Provavelmente, não é nada daquilo que imaginaste, quando decidiste fazer um curso superior, para teres maiores e melhores hipóteses de sucesso no mercado de trabalho, pois não? Junta-te ao clube! de milhares de jovens que hoje, não tem nenhuma perspectiva real e agradável em relação ao seu futuro.

Acompanha-me por favor, nesta viagem ao teu possível futuro e vai pensando se gostas daquilo que estás a ver.

Mesmo sem grandes perspectivas de futuro, tu queres lutar pelos teus sonhos e então arriscas num trabalho qualquer, aquele que conseguires arranjar, na esperança que entretanto outras oportunidades surjam e, tu consigas finalmente o emprego tão desejado com o ordenado merecido.

Entretanto, começas também a desejar sair da casa dos teus pais e ter a tua independência, provavelmente até já tens alguém ao teu lado, com quem gostarias de começar a tua vida de adulto e decides comprar uma casa.

Compras a casa, mas precisas de mobília. Para mobilar a casa, como o ordenado não chega, ainda por cima agora que tens de pagar a prestação, pedes ao teu patrão para fazer umas horas extraordinárias, para arranjares mais dinheiro para as coisas que queres ter.

Também precisas de um carro para ir para o trabalho, porque como trabalhas até mais tarde, já não tens transportes para vir para casa. Então, começas a pensar comprar um carro.

Compras o carro e já te podes movimentar mais rapidamente. Já tens a casa, já tens a mobília, já tens o carro e sentes-te satisfeito porque começas a ter algumas das coisas que querias. Entretanto, a tua mulher fica grávida. Que maravilha! Agora já são uma família completa e aguardam ansiosamente a chegada do novo membro.

Quando o teu filho nasce, é uma explosão de alegria, a sensação de realização e a emoção de ser pai, apoderam-se de ti e andas radiante durante uns tempos. Mas depressa és chamado de volta para a realidade, porque agora a tua mulher não pode trabalhar e o bebé precisa de tanta coisa, que custa tanto dinheiro.

Dás voltas à cabeça e decides que tens de trabalhar mais, para arranjar mais dinheiro. Então, arranjas mais um trabalho em part-time. Já tens a casa, já tens a mobília, já tens o carro, já tens o filho, mas agora não tens tempo e o dinheiro continua a não chegar.

Para ganhares mais, tens que trabalhar mais, mas mesmo que trabalhasses 24h por dia, 365 dias por ano (supondo que aguentasses esse ritmo), estarias sempre limitado às 24h por dia e aos 365 dias por ano.

Por esta altura começas a pensar em como seria bom ter um clone e poderes duplicar-te a ti próprio. Não eram estas as tuas perspectivas de futuro da mocidade, pois não?

Do que viste até agora na bola de cristal… estás a gostar? Espera! Há mais….Vamos continuar na nossa viagem ao teu futuro.

As perspectivas de futuro da actualidade

perspectivas de futuro

O teu filho começa a crescer e está na hora de ir para o infantário. Agora já dorme melhor e durante mais horas e as longas noites sem dormir estão prestes a acabar. Pensas agora que vais ter mais descanso. Mas agora tens de ir levar e buscar o teu filho ao infantário.

Corres de um lado para o outro feito louco, sais do trabalho, vais levá-lo a casa, voltas para o trabalho, depois sais do trabalho, voltas para casa e vais dormir porque amanha tens que te levantar outra vez às 6 da manha, para ir levar o teu filho ao infantário e depois ir trabalhar.

Já quase não vês a tua mulher nem o teu filho, porque agora tens que trabalhar ainda mais para pagar o infantário.

Quando ele for para a escola as coisas ficam melhores, pensas tu. Ele vai para a escola e tu já não tens que pagar o infantário, mas agora tens que pagar os livros, o material escolar, o ATL. A tua mulher decide dar-te uma ajuda e arranja ela um part-time, para tu descansares um bocadinho.

Mas agora é ela que trabalha até tarde e és tu, que para além de ires buscar o teu filho à escola, tens de fazer o jantar, dar-lhe banho, ajudá-lo a fazer os trabalhos de casa. Quando a tua mulher chega a casa, estás tu e o teu filho escarrapachados a dormir no sofá. Continuas a não ver a tua mulher e continuas com pouco dinheiro.

Quando ele for para a universidade, já vou ter mais tempo, pensas tu… Sabes quanto é que custa mandar um filho para a universidade? Não estás bem a ver, pois não? Vais precisar de mais dinheiro, novamente. O que é que fazes? Arranjas mais um biscate para ganhares mais uns trocos.

Continuas sem tempo para fazer todas aquelas coisas que sonhaste… viajar, estar com os amigos, dar a volta à Europa numa caravana. Pensas que quando te reformares, depois vais ter tempo para fazer todas essas viagens que querias fazer e cumprires todas as tuas perspectivas de futuro que tinhas.

Quando te reformas, já tens tempo livre, mas agora vês o teu ordenado reduzido em 40%, porque como já não podes vender as tuas horas de trabalho em troco de dinheiro, tens que viver da reforma.

Mas entretanto, com a idade chegam também as doenças, ainda por cima com a vida estafante que tiveste, estás desgastado, sem forças e sem perspectivas de futuro melhor.

Tens tempo, mas não tens dinheiro, nem saúde e as viagens que tu sonhaste fazer quando eras mais novo, são agora as viagens do triângulo: de casa para o médico, do médico para a farmácia e da farmácia para casa.

As perspectivas de futuro que tinhas, saíram todas furadas. E dás contigo a olhar para trás no tempo e, perguntas-te onde é que estão os últimos 45 anos da tua vida. O que é que fizeste com ela?

Vamos recapitular:

  1. Quando tinhas tempo, não tinhas dinheiro.
  2. Quando começaste a ter dinheiro, deixaste de ter tempo.
  3. Depois voltaste a não ter dinheiro e continuaste sem tempo.
  4. Quando voltaste a ter tempo, ficaste sem dinheiro e sem saúde.

São estas as tuas perspectivas de futuro e de vida? Imaginas-te neste cenário do futuro, ou revês algumas das pessoas que conheces, neste cenário actualmente? O que é que falha neste modelo de vida? Tem que haver uma solução melhor. Eu vou mostrar-te qual é.

Acompanhas-me? Presta bem atenção…

Negócios com Perspectivas de Futuro

O que falha neste modelo, é a forma de ganhar dinheiro. No modelo tradicional dum emprego, tu recebes rendimentos limitados. Limitados porquê? Porque como tu trocas o teu tempo por dinheiro, estás sempre limitado às tais 24h por dia e aos 365 dias por ano.

Num emprego normal, tu recebes um determinado valor por cada hora de trabalho, o que significa que, se precisares de mais dinheiro, vais ter que fazer o quê? Trabalhar mais horas. Mas quando já não tiveres mais tempo, para trocar por dinheiro, os teus rendimentos ficam limitados a um determinado valor.

Então, não há solução? Perguntas tu…
Sim, há solução. Respondo eu…

Se arranjares uma forma de duplicação do tempo, há solução. Mas como não te podes duplicar a ti próprio, tens de duplicar o quê? O sistema e a forma como ganhas dinheiro.

E isso, é possível? Perguntas tu…
É, respondo eu….

Essa forma de ganhar dinheiro, usando o método da duplicação, chama-se rendimentos residuais.

Confuso? Também eu estava quando me falaram nisto, mas garanto-te que não é nada complicado de perceber. Se as perspectivas de futuro que te mostrei, não te agradam nem um bocadinho, assim como também não me agradava a mim….

E se quiseres mesmo saber como é que podes:

1-tornar reais todas as tuas perspectivas de futuro
2- criar riqueza que te permita ter todas as coisas com que sempre sonhaste
3- ter tempo para poderes gozar todas essas coisas
4- gozá-las com saúde e antes de chegares à idade em que tens de abrandar o ritmo

tenho o prazer de te oferecer um curso em vídeo grátis que vai mudar completamente as tuas perspectivas de futuro.


Autor: Paula Garcia
Fundadora do Ganhar Dinheiro na Internet, trabalha em Internet Marketing e Marketing de Rede na Internet. Autora do Curso Magnet Free Traffic que ensina todas as técnicas grátis para gerar tráfego para o seu negócio. Publicou o ebook: "Viver com 150€ por mês... e prosperar!" onde revela a sua história de sucesso. Está a seleccionar 10 novos empreendedores para trabalhar directamente consigo na sua equipe. Queres ser um dos escolhidos?


Gostaste deste artigo? Torna-te fã do Blog no Facebook!

Comentários do Facebook:

9 Responses to Quais são as tuas perspectivas de futuro?

  1. Adorei o artigo e quero aproveitar para dizer que acho o teu blog espetacular, limpo, organizado e de leitura muito fácil. Posso-te dizer que existem poucos na nossa indústria.

    Beijinhos Paula e muito sucesso!

  2. Paula Garcia says:

    Olá Carlos,

    Obrigada pelo comentário. Também aprecio muito o teu trabalho fantástico como internet marketer de referência.

    Abraços,
    Paula Garcia

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>